Uma viagem extraordinária, nos cinemas!

O cinema francês é o queridinho de muitos amantes da sétima arte e, não só por isso, é claro, o festival Varilux de cinema francês é um marco no circuito de festivais nacionais. O que se deve, também, a competência do festival, é claro, que além da seleção de filmes, organiza atividades paralelas, principalmente no Rio de Janeiro e São Paulo, como oficinas, exposições e outros projetos educativos. Em 2014 o festival chegou a 45 cidades brasileiras, apresentando 16 filmes, sendo um deles “Uma viagem extraordinária”, que protagoniza o post do Muquifo hoje!

ImagemTítulo Original: L’EXTRAVAGANT VOYAGE DU JEUNE ET PRODIGIEUX T.S SPIVET
Ano de produção: 2013
Direção: Jean-Pierre Jeunet
Duração: 105 minutos

O filme, baseado no livro “O Mundo Explicado por T.S. Spivet”, de Reif Larsen, nos conta a história de T.S. Spivet, um garoto de 12 anos que tem uma inteligência fora do comum para a sua idade, e mora em um isolado rancho em Montana, com a sua família. Tudo efetivamente começa quando ele recebe uma ligação informando que ganhou um grande prêmio científico, por ter inventado uma máquina de movimento perpétuo. O garoto não menciona ao telefone a sua idade e decide, sozinho, atravessar os EUA para receber seu prêmio. Intrinsecamente a essa trama central, temos toda a sutileza e delicadeza de Jean-Pierre Jeunet impressa no trato com a família do garoto e seus dilemas. Acompanhamos todas as aventuras e também os momentos mais tensos da viagem de T.S para receber seu prêmio; as relações familiares, que envolvem pessoas completamente diferentes, com seus próprios dilemas; e também o contraste cultural entre meio rural e meio urbano.

Imagem

Nesse filme temos algumas novidades em relação aos filmes anteriores do mesmo diretor, como, por exemplo, o uso do 3D. No cinema em que eu assisti, não havia esse recurso, e particularmente, prefiro assim. O 3D é um recurso, sim, interessante, mas que não é bem aplicado, já que a maioria das salas de cinema brasileiras não tem a estrutura mais adequada para receber esse tipo de filme, e aí ele acaba se tornando um privilégio de poucos. Sem falar, é claro, da má aplicação no próprio filme, considerando aí a maioria dos filmes que utilizam o efeito e acabam exagerando na mão! Não posso, porém, falar especificamente do uso nesse filme, já que assisti sem os efeitos 3D: há quem diga, porém, que esse é o melhor filme em 3D feito até hoje, portanto, lavo minhas mãos!

Como já era de se esperar do mesmo diretor de “O Fabuloso destino de Amélie Poulain”, a história é contada de uma maneira muito delicada, e única, cheia de cores e muita sutileza no trato com os sentimentos humanos. O pai, a mãe, a irmã, o irmão gêmeo e o cachorro, Tapioca, são personagens construídos de tal forma que conseguem ser engraçados, e ao mesmo tempo, expressar toda a subjetividade dos dramas e dilemas que envolvem a família ao longo do filme. E aí, é claro, cabe uma menção honrosa a escolha dos atores e atrizes que deram vida a esses personagens: Kyle Cattlet, que dá vida a T.S, é apaixonante, e consegue interpretar o personagem de uma forma brilhante, se mostrando, sinceramente, um ator muito melhor do que muita gente que já está no cinema por mais anos do que ele tem! Sem falar, é claro, na presença sempre marcante de Helena Bonham Carter, que me surpreendeu bastante nesse papel; e também da interação perfeitamente trabalhada entre os atores e atrizes. Por mais que tenha demorado, valeu a pena esperar por mais um filme de Jean-Pierre Jeunet, e se você ainda não viu, corre logo pra ver!

Para quem já viu, vale a pena conferir essa entrevista do diretor: é super curtinha, e bastante rica!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s