“Perdão, Leonard Peacock”: para ler em um dia!

Defeitos e qualidades estão aqui listados lado a lado para comentar “Perdão, Leonard Peacock”, livro de Matthew Quick. O autor ficou famoso depois do best seller “O lado bom da vida” alcançar um elevado número de vendas, e ter sido adaptado para os cinemas. No Brasil, livro e filme chegaram praticamente juntos ao mercado, e conquistaram grande parte do público brasileiro também. Esse seu segundo livro traduzido chegou em terras tupiniquins no ano passado, e não fez tanto alarde quanto “O lado bom da vida” fez, mas causou um burburinho.

Imagem

Nesse livro temos os detalhes de um dia de vida do adolescente Leonard Peacock, mais especificamente, o dia do seu aniversário, no qual ele pretende cometer um assassinato, seguido de um suicídio. Aparentemente um tema muito pesado, porém não. A escrita do autor é simples, e bastante fluida, e a todo o tempo temos comentários dramático-cômicos, o que torna a leitura bastante leve. Particularmente, o livro me surpreendeu: eu não li, e nem assisti ao filme de “Ao lado bom da vida”, simplesmente porque não haviam me chamado a atenção, portanto não esperava que esse livro fosse me agradar muito, e ele se mostrou uma leitura bastante prazerosa.

Apesar dessa experiência de leitura positiva, não há como deixar de fazer certas críticas negativas, não esquecendo, é claro, das positivas. O livro nos apresenta um personagem principal inteligente e sagaz, porém essa mesma pessoa se mostra muito infantil em certos momentos: podemos até entender essa imaturidade como uma característica da adolescência, mas definitivamente isso se torna um tanto cansativo em certas posturas de Leonard. Além disso, alguns acontecimentos surgem na trama de forma não tão orgânica quanto possível, ou seja, certas coisas acontecem de forma forçada em certos momentos, e dar mais detalhes sobre isso seria um imenso spoiler. Outra crítica, mas aí, voltada para a editora, é a respeito da quantidade de palavras erradas: encontrei ao longo da leitura vários erros de digitação, e alguns poucos de ortografia.

Não deixemos de lado, porém, as características positivas do livro: ele tem uma leitura rápida e fluida, se tornando ótimo para aquele momento em que você acabou de ler algo super pesado. Além disso, o livro trata alguns temas interessantes a se debater, dentre eles a relação entre crianças, adultos e adolescentes; pais e filhos; alguns preconceitos e posturas julgadas pela sociedade e também a relação entre pessoas muito diferentes entre si. A maioria desses temas é tratado, é claro, de forma bastante superficial, o que normalmente encontramos em best-sellers, que não se propõe a grandes e complexas reflexões. Além disso, alguns personagens secundários da trama são muito interessantes, enquanto outros são bastante caricatos; e a questão do assassinato, seguido de suicídio, certas vezes chega a ser tratado de forma boba, tornando a temática mais leve.

Enfim, se você acabou de ler aquele livro enorme e denso, ou se anda de ressaca literária, dê uma conferida em “Perdão, Leonard Peacock”, e divida suas opiniões por aqui!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s